Uma estratégia de marketing online deve se apoiar em três pontos chaves, são eles:

a) aquisição – formas de adquirir visitas;
b) conversão – como persuadir o usuário a agir da forma desejada;
c) retenção – como fazer o usuário comprar mais vezes.

(tem um quarto que seria consciência da marca, mas esse fica para outra hora)

Todos os pontos são igualmente importantes para o seu sucesso online. O ponto é pesquisar e identificar o que é mais importante para o seu negócio nesse momento.

Empreendedores normalmente estão na correria e não tem tempo suficiente para determinar “o que ” e “como” aplicar seus esforços de marketing digital, daí as coisas começam a complicar.

Hoje abordaremos o primeiro ponto, listando formas para você adquirir mais visitas para o site, se essa é a sua prioridade (mais visitas), abaixo estão diversas atividades de aquisição. Não é preciso que você utilize todas, concentre-se em fazê-las bem feitas, nem que isso signifique adotar poucas táticas. Vamos lá:

Otimização de ferramenta de busca (SEO) – consiste em melhorar o ranking do seu site nos mecanismos de busca, como o Google por exemplo. A otimização do seu site é feita de várias maneiras e tem como objetivo fazer com que seu website apareça em boas posições nas primeiras páginas dos buscadores.

Essa é uma ferramenta que pode gerar ótimos resultados a médio/longo prazo. Pois estar bem ranqueado no google é basicamente um atestado de competência para a sua marca/empresa.

Pontos fortes: gera resultados expressivos.
Pontos fracos: Pode demorar meses e até anos para gerar resultado.

Criação de conteúdo – conteúdo é o rei da estratégia digital. É uma tática bem balanceada que funciona para as três categorias chave (aquisição, conversão e retenção). De modo geral, ele é levemente mais eficiente para converter e reter clientes.

O que é conteúdo? É tudo aquilo criado com o objetivo de gerar valor para os consumidores – seja em forma de informação ou entretenimento. Pode ser um artigo no blog, uma foto em mídias sociais, um aplicativo mobile, um white paper, imagens que vendem, apresentação de slides, FAQs, etc.

Imagine que um advogado do consumidor comece a produzir vídeos informativos sobre os direitos do cliente, isso é conteúdo e pode atrair visitas para o site do escritório dele e fortalecer a marca pessoal.

Talvez o conteúdo seja apenas filmar o seu produto e colocar no youtube. Observe e veja o que pode ser feito e execute.

Ponto forte: é a tática mais consistente que há. É uma ótima forma de valorizar a sua marca, de conquistar o seu cliente. E, acima de tudo, é algo que não sai da moda. Se você for fazer uma única coisa, invista na produção de conteúdo.

Links patrocinados (PPC) – Esse é o métodos de aquisição mais popular que existe, é excelente para gerar visitas para o seu site.

De forma resumida, uma campanha de links patrocinados, consiste em comprar anúncios em ferramentas de busca (Google, Bing ou em outras páginas da web como o Facebook). Cada vez que alguém clica no seu anúncio e visita o seu site você paga um valor pelo clique.

Pontos fortes: resultado praticamente instantâneo, facilidade para mensurar resultados e operar as ferramentas.
Pontos fracos: o valor do clique está a cada dia mais caro. Não há espaço para amadorismo, aprenda ou contrate alguém que saiba operar uma campanha de links patrocinados, por um lado, você pode ter visitas instantâneas, por outro, isso pode não gerar nenhuma venda e seu dinheiro irá pelo ralo.

De forma geral, é uma ótima ferramenta, e como todas as outras precisa ser usada com cautela e cuidado.

Propaganda em banner e texto – funciona de forma parecida às campanhas de link patrocinados, a diferença é que normalmente compra-se espaços (banners) em sites. Você pode pagar pelo clique ou alugar um espaço em site por um preço fixo.

Pontos fortes: fortalecimento da marca, um banner normalmente apresenta sua maca. Segmentação de visitas.
Ponto fraco: se torna mais ineficiente a cada dia, pois o usuário tende a evitar banners, etc.

Mídias sociais – o cliente quer interagir com a sua marca e uma das melhores maneiras de fazer isso é através de mídias sociais (facebook, youtube, pinterest, twitter, etc). As redes sociais têm se tornado o novo canal de atendimento ao consumidor. Além disso, através de postagens e atualizações de status é possível atrair muitas visitas para o seu site.

Pontos fortes: fortalecimento da marca, contato direto com o consumidor, baixo custo.
Pontos fracos: não há manuais de boas práticas sobre como agir em mídias sociais, por isso, é bom estudar o que se faz e ter consistência. Isto é, manter uma política de atualizações constantes.

Afiliados – Consiste em programas de indicação/pagamento de comissão, na qual uma empresa pode remunerar seus parceiros caso os clientes indicados por um parceiro realizem uma transação preestabelecida (por exemplo, uma compra).

Pontos fortes: parcerias, melhora de page rank.
Pontos fracos: ideal para médias e grandes empresas.

Blogs – Blogs são ótimas plataformas para produção e distribuição de conteúdo e são capazes de atrair e fidelizar uma audiência. O grande ponto aqui é produzir algo que seja realmente útil, inspirador ou que entretenha o visitante.

Você não tem que necessariamente ter um blog, talvez um blog parceiro faça a divulgação da sua empresa, e a exposição resultante pode significar tráfego contínuo e bem segmentado.

Pontos fortes: criação de uma audiência, contato direto com o cliente, baixo custo.
Pontos fracos: dificuldade de encontrar profissionais para fazer um blog funcionar, pois normalmente um blog entrega uma experiência bem pessoal.

Email marketing –  ferramenta poderosa para trabalhar a sua base de clientes atual. É algo eficiente, onde a taxa de conversão atinge valores significantes. Além de ser capaz de dizer ao seu cliente “olha, estou aqui, lembre-se de mim”.

Pontos fortes: fidelização, alta taxa de conversão, baixo custo.
Pontos fracos: n/a.

Vídeo marketing – Com custos cada vez menores para se produzir um vídeo, essa ferramenta vem se popularizando ano a ano. O youtube é um dos sites mais acessados em todo o mundo. E devido à escassez de tempo, muitas pessoas preferem assistir um vídeo. Homepages que possuem vídeos tendem a converter muito mais. Faça o possível para explicar como seu produto funciona, para mostrá-lo em ação, etc.

Pontos fortes: gera empatia com o visitante, alto impacto.
Pontos fracos: n/a.

Observe que todas as formas de aquisição apresentadas possuem suas particularidades. Cada caso é um caso e cabe a você, caro leitor, definir o que melhor se aplica ao seu negócio. Toda ferramenta requer estudo, treinamento e especialização.

Opte por fazer bem feito ou procure quem saiba utilizar cada uma dessas estratégias.

==

Bonus – Fiz um site, e agora?

Cadastre-se em listas e diretórios web – Coloque a sua empresa em todos os lugares possíveis, Google Places, Foursquare, Telelistas, etc. Sempre há uma possibilidade de alguém esbarrar com a sua empresa online e se transformar em visita e até mesmo cliente.

Além disso, você ganhará links que apontam para o seu site, o que melhora o seu rankeamento no Google.

Faça divulgação em grupos do facebook – Do que adianta ter um produto fantástico mas que ninguém conhece? Entre em grupos de interesses no facebook e divulgue o seu trabalho, o seu produto.

Cuidado para não virar um spammer, ninguém gosta de marketing de interrupção. Por isso, faça algo criativo e poste em grupos que se relacionam de algum modo com o seu produto/serviço.

Inclua o site da sua empresa nas suas mídias sociais – crie páginas de fãs, inclua no seu perfil pessoal. Cuidado: não crie perfis em redes sociais apenas para fazer isso.

Crie uma assinatura de email – aprenda a fazer uma assinatura de email e coloque uma assinatura, bem como um link que aponte para o seu site. Isso pode render bons frutos.

Cartões de visita, sacolas, etc – Diga ao mundo que você existe, divulgue, comunique. Cuidado com a poluição visual.

O que você tem feito para atrair visitas para o seu site? O que tem funcionado? O que tem dado errado? Compartilhe conosco nos comentários.