Começar um novo hábito, seja uma dieta, um exercício, acordar cedo, meditar ou escrever é algo que frequentemente desejamos. A internet está cheia de gente fazendo algo legal, basta entrar em alguma rede social e logo queremos mudar ou fazer vinte e três coisas diferentes.

Nesse processo, bate uma sensação de “eu deveria fazer também”. O problema é que por trás desse “deveria” há uma certa culpa. E culpa não é algo muito útil, ela é um pouco paralisante.

E aí, o que fazer?

Perceba

O primeiro passo é se dar conta que essa culpa existe. Ela é bem sutil, difícil de ser percebida.

Sabe aquele momento “abrindo a geladeira”? Aquele que entramos em uma rede social para não ver nada específico? E aí ficamos lá por minutos e até horas sem ver nada específico? Então, perceba isso acontecendo.

Note que você está lá, não julgue, apenas perceba.

Simplifique

Querer mudar tudo de uma vez é normal, mas adivinha? Só vai gerar culpa. Primeiro porque não dá tempo, segundo porque após a primeira falha vai rolar um “eu deveria”.

Assim, comece uma coisa por vez.

Você já começou algo novo, por exemplo, acordar cedo. Você pode acordar cedo e:

a) correr, malhar, tomar banho, fazer um café;
b) malhar, tomar banho, fazer um café;
c) tomar banho, fazer um café
d) fazer um café
e) tomar banho

Experimente diferentes métodos.

Recomece

Você já começou várias coisas e parou? Recomece, não desista. Vá e tente novamente.

Não há nada de errado em errar e falhar. Nem a culpa que isso gera é algo “errado”.

Apenas recomece e faça de novo, de preferência de um jeito novo.